top of page

POPULAÇÃO TRANSGÊNERO: CONQUISTAS POLÍTICAS E REFLEXÕES SOBRE A PRÁXIS NA ATENÇÃO À SAÚDE

Pesquisas em Temas de Ciências da Saúde

Maria Jesus Barreto Cruz

Thalys Fernandes Grilo

Rafaela de Jesus Fernandes Grilo

Ana Carolina Lanza Queiroz

Mariana de Souza Macedo4

Rhavena Barbosa dos Santos

Bárbara Ribeiro Barbosa

Heloísa Helena Barroso

Liliane da Consolação Campos Ribeiro

DOI: 10.46898/rfb.

f0e6b54f-693f-49c0-91e0-a3da77360525

Sinopse

As Políticas Públicas de Saúde no Brasil ainda são marcadas pelo binarismo, sendo voltadas quase que exclusivamente para homens e mulheres heterossexuais. Nesse contexto, a comunidade LGBTQIAP+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Queer, Intersexuais, Assexuais, Pansexuais e outros) passa por inúmeras adversidades no que tange ao acesso ao sistema público de saúde, desde o desrespeito à utilização de seu nome social, até o acesso e ao Processo Transexualizador do SUS, dentre outras. A partir dessa realidade, propõem-se uma revisão bibliográfica, cujo objetivo é apresentar uma síntese da construção das políticas públicas, que englobam a população LGBTQIAP+, tangenciando a realidade do atendimento da comunidade, com foco na população transgênero, conforme a literatura científica dos últimos cinco anos. Apesar das conquistas políticas, identificou-se que os profissionais de saúde ainda não estão preparados para atender adequadamente os usuários LGBTQIAP+. Nesse sentido, é fundamental avaliar para adequar percursos e acessos, e a assistência prestada, com sensibilização, capacitações e qualificação, em todas as instâncias da saúde e, também, durante a formação dos profissionais de saúde, garantindo assim, um atendimento digno à saúde, com qualidade, eficiência e humanização.

Data de submissão:

30 de junho de 2023 18:00:07

Data de publicação:

10 de julho de 2023 01:46:50

Gostou? Comente!
Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Adicionar avaliação
Comparte lo que piensasSé el primero en escribir un comentario.
bottom of page