top of page

Explorando as Fronteiras entre Direito e Cinema na Perspectiva da Democracia Digital


 

Este artigo realiza uma análise profunda das teorias democráticas, explorando o conflito entre elitismo e pluralismo por meio das perspectivas de Pareto, Mosca, Weber, Schumpeter e Dahl. Ao contextualizar essas teorias no cenário contemporâneo e estabelecer conexões com o filme brasileiro “Parasita”, investiga-se a resiliência da democracia diante das pressões neoliberais. O filme serve como espelho das lutas sociais em um sistema que amplifica as disparidades econômicas. Em meio aos desafios recentes, o texto destaca a imperatividade de fortalecer e aprimorar continuamente as estruturas democráticas, garantindo uma participação política eficaz em face das transformações sociais e tecnológicas. Conclui-se com a ênfase na importância de perseverar na defesa da democracia, especialmente diante de eventos recentes, reforçando a necessidade constante de aprimoramento para garantir sua relevância e funcionalidade.



1 visualização0 comentário
bottom of page